Voltar à lista dos artigos

Differdange reposiciona-se

A 19/04/2017
1 / 2

Differdange tem uma posição única, além da proximidade com a fronteira belga e francesa, está rodeada de zonas verdes. Hoje é uma cidade que oferece as melhores condições a moradores e a empresas.

 

A o fim de vários anos, Differdange conseguiu reunir as condições necessárias para ser uma cidade de eleição. Apostou no setor imobiliário, em instalações culturais, desportivas e de comércio e disponibiliza um pacote de benefícios sociais para incentivar ao investimento na região. Differdange, Fousbann, Niederkorn, Lasauvage e Fond-de-Gras são hoje zonas apetecíveis para a instalação de empresas, escolas e pessoas.

 

Desenvolvimento urbano controlado

 

Roberto Traversini, burgomestre de Differdange, garante que a cidade “oferece qualidade de vida aos moradores e continua a haver muita procura graças ao planeamento urbanístico.” Com preços apelativos, a grande aposta da Agência de Imobiliário Social Kordall foi reunir preços competitivos e moderados, que variam entre os seis e 10 euros/m2 durante um prazo máximo de renda de três anos. Foram disponibilizadas 55 focos habitacionais e mais 10 estão em fase de apreciação nas comunas da Bacia da Chiers, Differdange, Bascharage, Pétange e Sanem. Estas habitações estavam devolutas. O arrendamento social representa entre 8% e 10% do mercado.

 

Projetos sociais

 

A cidade tem tido um aumento populacional de 2a3% ao ano e tem feito um forte investimento em habitação social. O Fonds du Logement tem três projetos em curso: os apartamentos seniores na place des Alliés, 74 fogos na Grand-rue e apartamentos para jovens e estudantes na place Jean Steichen. Também foi aprovada a urbanização entre Pétange e Niederkorn com 36 casas e 24 apartamentos. Há ainda projetos nos bairros Fousbann, Wuelemswiss, Cité O, Arboria, centro urbano, Mathendahl e Nierderkorn. Outra novidade foi a negociação de nove apartamentos de arrendamento social com construtores privados, em par-

ceria com a AIS e Kordall.

 

Único no país

 

“Criámos infraestruturas importantes para melhorar a qualidade de vida dos residentes” diz Traversini. O autarca salienta “a construção da EIDD-Universidade Internacional da Saúde, da Educação Física e do Desporto, a primeira escola internacional pública e gratuita do Luxemburgo, que tem 140 alunos, mas deverá vir a ter 800 a termo”. Também está prevista a construção de uma escola primária e secundária, centros educativos e infraestruturas desportivas, como uma escola de formação de alto rendimento. O centro comercial Opkorn, que vai criar 408 postos de trabalho e vai ter 386 lojas ou empresas, vai ser inaugurado no final deste ano. Há interesse de empresas do Dubai, do Japão ou dos EUA para ali se instalarem.

 

Emilie di Vincenzo

Voltar à lista dos artigos